É Natal!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmailFacebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmail

Onde e quando nasceu Jesus?

Como acontece todos os anos recebi muitas mensagens natalinas e de um ano novo repleto de felicidades.
Algumas mostram a importância da fé para vencer as dificuldades;
Outras falam de sentimentos que deveríamos, mais do que expressar, vivenciar todos os dias de nossas vidas;
Há aquelas que falam do aniversário de Jesus, da importância do renascimento, do perdão, da tão perseguida Paz interior, dos sentimentos verdadeiros.
Outras agradecem e falam da importância de nosso trabalho; da caminhada juntos; da acolhida; da alegria da partilha; do auxílio aos necessitados sem nada pedir em troca; do Fogo Divino que aquece e liberta corações.
Mensagens lindíssimas que mostram que mais do caminharmos juntos na busca constante do Progresso e da Evolução, existe entre nós um laço espiritual de amizade e respeito; um laço que não aprisiona, mas que liberta e une. O verdadeiro elo da religiosidade que habita em cada um de nós.
Ao receber estas mensagens natalinas senti em meu coração uma felicidade e, sobretudo, uma responsabilidade enorme, maior do que aquela que sinto e expresso em minhas orações.
Senti que o fardo fica mais leve, e as perseguições, injúrias, até difamações, não tem tanta importância, porque, na verdade, elas chegam de quem não nos conhece e, mais que isso, não conhece o trabalho desenvolvido pela Nova Palavra, não sabem que não somos um, mas uma corrente de pessoas normais a serviço da Espiritualidade. O que importa mesmo é sentir o abraço fraterno e o sentimento daqueles que nos conhecem, companheiros de jornada diária, que pega na charrua divina e leva aos necessitados a palavra amiga e o sentimento de respeito à significação que dá ao problema sofrido por cada um.
Pedro de Camargo (Vinicius) expressou divinamente em seu livro “Em torno do Mestre” FEB o verdadeiro sentido do nascimento de Jesus e a beleza do Natal Verdadeiro:
“Indaguemos de Madalena, onde e quando nasceu Jesus.
Ela nos informará – Jesus nasceu em Betânia, certa vez em que sua voz, ungida de pureza e santidade, despertou em mim a sensação de uma vida nova, com a qual, até então, jamais sonhara. Ouçamos o depoimento de Pedro, sobre a natividade do Senhor, e ele assim se pronunciará: Jesus nasceu no átrio do paço do Caifás, no momento em que o galo, cantando pela terceira vez, acordou minha consciência para a verdadeira vida… Chamemos à baila João Evangelista e peçamos que nos diga o que sabe acerca do Natal do Messias. E ele nos dirá: Jesus nasceu no dia em que meu entendimento, iluminado pela sua divina graça, me fez saber que Deus é amor. Interpelemos Tomé, o incrédulo – Quando e onde nasceu o Mestre?
Ele por certo retrucará: Jesus nasceu em Jerusalém, naquele dia memorável e inesquecível em que me foi dado testificar que a morte não tinha poder sobre o filho de Deus.
Só então compreendi o sentido de suas palavras: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”.
Apelemos, finalmente, para Dimas, o bom ladrão – Onde e quando Jesus nasceu?
Ele nos informará: Jesus nasceu no topo do calvário, precisamente quando a cegueira e a maldade humana supunham aniquilá-lo para sempre; dali Ele me dirigiu um olhar repassado de ternura e piedade, que me fez esquecer todas as misérias deste mundo e antegozar as delícias do paraíso. Desde logo, senti-O em mim e Nele.
Tal foi o testemunho do passado – tal é o testemunho do presente, dado por todos os corações que, deixando de ser quais hospedarias de Belém, onde não havia lugar para o nascimento de Jesus, se transformaram, pela humildade, naquela manjedoura, que o amor engenhoso da mais pura e santa de todas as mães converteu no berço do redentor do mundo.”
Continuemos, pois, a permitir que Jesus nasça em nós, todos os dias do ano, sim, todos os dias, em cada gesto, em cada palavra, em cada sentimento. Mesmo naquele momento em que perdermos a compostura saindo dos limites de Seus ensinamentos, permitamos que logo a seguir como uma brisa suave Ele ressurja em nossos pensamentos fazendo-se renascer em nosso interior a Sua força e o Seu amor.
O Natal para quem conhece Jesus é uma eterna troca de presentes. Vamos trocar presentes neste Natal e todos os dias do ano que chega vamos fazer com que seja nosso Natal.
Eu te darei Alegria; você me dará um abraço.
Eu receberei de ti uma palavra sincera; e retribuirei com gratidão.
Eu te darei respeito e amizade; você me presenteará com a sua presença;
Quando eu falar e você escutar com paciência, quando você me falar eu escutarei com amor;
Quando você me pede algo além das minhas possibilidades, ou eu lhe peço algo além dos seus limites, caminharemos juntos na busca da solução para os nossos problemas.
Que os próximos tempos sejam para nós do O FOGO DIVINO um eterno Natal.
Que a cada nascer do Sol, seja um renascer para uma vida iluminada e gloriosa na força dos Arcanjos, dos Santos Espíritos, dos Orixás e dos nossos Guias Espirituais em Eterna Comunhão.
Que as Mães Divinas estendam suas mãos e afaguem a nossa vida com proteção, carinho e amor.
Que Maria reconheça em cada um de nós um filho querido que ama o seu filho amado.
Que Oxalá seja a nossa luz neste 2016;
Que o Arcanjo Miguel seja a nossa proteção e defesa;
Que o Arcanjo Metatron nos aproxime dos Tronos Divinos facilitando a nossa evolução espiritual e ativando a nossa fé.
Muita Paz!
Muita Luz!
Seja feliz, sempre!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmailFacebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmail