Mediunidade é vida

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmailFacebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmail

Mediunidade no Bem é o fogo divino que aquece

Quando se fala sobre mediunidade, uma das primeiras afirmações que se faz é que mediunidade é uma faculdade natural, orgânica e espontânea, que permite o intercâmbio entre o mundo espiritual e o material. Que todos a possuem em graus que diferem de acordo com o indivíduo. Porém, afirmam, ainda, que o termo se aplica às pessoas dotadas desta faculdade de forma ostensiva no campo dos fenômenos físicos e intelectuais.

Acrescenta Allan Kardec, no livro da Gênese:

“É uma faculdade una em seu princípio e multiforme em suas manifestações, com variadas nuances em seus meios e seus efeitos”.

Ainda é Kardec na Revista Espírita, em outubro de 1865, que define:

“A mediunidade é uma aptidão natural, inerente ao médium, como a faculdade de produzir sons é inerente a um instrumento; mas, como para que um instrumento toque uma ária é preciso um músico, para que um médium produza efeitos mediúnicos são precisos os espíritos. Estes vêm quando querem e quando podem”.

Todas estas afirmações sobre mediunidade estão corretas do ponto de vista de sua atividade religiosa, ou se preferirem, do momento em que acontece o intercâmbio entre os planos espirituais e o material. Entretanto, a evolução espiritual e material do Universo ocorre a passos mais largos do que o ser humano consegue caminhar. A vida nos impulsiona para novos parâmetros, para novas necessidades.

No passado, entendíamos a mediunidade como uma faculdade unicamente utilizada para o intercâmbio, para as comunicações com o mundo espiritual. Hoje, entretanto, sabemos que a mediunidade, que é uma faculdade orgânica e espontânea, se aplica não somente no momento do trabalho espiritual, e sim em todos os momentos da vida, não somente naqueles chamados médiuns, mas, ela se encontra em todos os seres humanos.

Sem este conhecimento, o médium ou qualquer um de nós nos expomos a ataques cruéis de espíritos que trabalham com o objetivo da infelicidade do ser humano. Jesus nos deixou, entre seus muitos ensinamentos, a importância de vigiarmos e orarmos em todos os momentos, em todas as situações. Manter-se em defesa, movimentando o Bem a nossa volta, este é um dos deveres e obrigações daquele que abraçou a causa de servir ao Bem, por intermédio de sua mediunidade; é o dever de qualquer ser humano.

Colocar a nossa mediunidade a disposição dos nossos Guias e Mentores, somente no momento em que acontece o trabalho espiritual é desconhecer a importância do que representa esta faculdade em nossas vidas. Mas, alguns hão de perguntar: como fazer isto acontecer? Aqueles que ainda não tiveram esta faculdade “desenvolvida” acrescentarão: mas, eu não sou médium.

Primeiro: todos somos médiuns em graus que diferem a cada individuo. Todo cuidado é pouco quando se trata da mediunidade, pois tanto pode ser utilizada para servir ao Bem quanto às forças do mal. A mediunidade está em nós, basta usá-la de maneira criteriosa. Já dizia um grande Mestre de um passado não muito distante:

“Médium não é só aquele que balança o corpo, mas todo aquele que age no Bem”.

Átila Nunes, como sempre, tem razão em suas afirmações. A resposta do como fazer é simples, e já foi respondida muitas vezes: Devemos agir com coragem e determinação; com respeito e harmonizando o ambiente em que vivemos; a palavra tem poder, portanto, pense antes de falar, corrija a rota de suas atitudes e pensamentos; ame profundamente o próximo, em todos os momentos, mesmo naquele em que ele lhe agrediu, seja com palavras ou atitudes; estenda as mãos aos necessitados, ampare-os, mesmo que seja apenas com uma oração silenciosa. Não se comporte como os que oram em altos brados para parecer que é ligado a espiritualidade; não se coloque a disposição do Bem somente nos momentos de seu trabalho espiritual, mas em todos os momentos da sua vida.

Mediunidade é vida. É viver em sintonia com o Bem; é viver no Bem. Mediunidade é, sobretudo, ligação com as forças do amor e da paz. Viva, ame, ore, esteja ligado com a força da sua mente ao poder maior que emana de Deus.

Desta forma, sim, estaremos utilizando verdadeiramente esta faculdade denominada mediunidade, que é o Fogo Divino que aquece a vida humana e a vida em espírito.

 

O que você achou dessa matéria?

Deixe seu comentário abaixo e, se você gostou, por favor compartilhe com seus amigos.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmailFacebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmail